segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

CYBERGEDDON


Neo - Anarquismo Digital versus Ditadura Cyber - High - Tech 

 O  Anarquismo dos Avatares Analógicos da Natureza Humana agregado ao Neo - Anarquismo Digital da Era da Internet, nos outorgou uma Liberdade de Expressão, Pensamento e Escolha jamais imaginada na História do Pensamento Humano... Nossa Subjetividade subsumida no novo Self Social da Sociedade da Informação, tornou - se  a mais poderosa arma  na luta  contra a seviciosa sistematização de nossa realidade neuro – cognitiva - biosférica,  contra todas as formas de Tirania e Opressão.

Nossa capacidade de enfrentamento a  manifestações de poder perpetradas  por regimes  ditatoriais, tirânicos, absolutistas, desumanos, desiguais experimentou uma evolução exponencial através dos Anarquismo Digital engendrado no Advento da Internet, acarretando em graves disfunções na Cibernética Ortodoxa Oficial dos Grandes Governos e Regimes Ditatoriais, inviabilizando o controle de nosso inconsciente coletivo nos níveis ambicionados pelos Mandatários Oficiais do Organograma Geosocial - Político - Econômico Mundial.


Encontramos as  Linhas Mestras Ancestrais da atual Cibernética na Ritualística Retórica Religiosa escrita em Escatologias,  delineada em  Liturgias, tergiversada em Textos Sagrados, sacramentadas nas Sagradas Escrituras que determinaram o DNA Analítico, os Registros Memoriais -  ou melhor ainda,  as reminiscências retroagindo às  Redes Neurais da Civilização Humana como a conhecemos hoje (memórias reais ou artificiais? A resposta, a critério de cada...).


Na  Ditadura Cyber - High - Tech  Belicista dos Estados Policiais Ideológicos dos Grandes Governos, as  instituições vigentes atuam como espécies de menires cibernéticos;  manifestando – se como autênticas Lentes Culturais  filtrando o que nossos olhos podem ver;  designando as lúgubres linhas existenciais que viremos a delinear em grande parte de nossos dias... Pleiteando a Plenipotência  no controle das Projeções Holográficas da Realidade Hipermídia dos Meios de  Comunicação reverberando Verdades Oficiais a serviço dos Regimes Ditatoriais e dos Grandes Grupos Econômicos; revolucionando incessantemente os instrumentos de inoculação imagética concernindo aos cânones educacionais refratores da consciência reflexiva; dinamizando os Dínamos Cyber-High-Tech que convertem nossa consciência, controlando, criando, determinando nossa realidade...

Mas em uma violenta contrapartida, nossos 'Mestres' Metafísicos, Virtuais e Cibernéticos - 'Maestros' dos Mantras Matriciais de Ondas Eletromagnéticas, com seus Cânones de Ciência Cibernética, estão sofrendo um inesperado revés: através de verdadeiros feedbacks conscienciais catalisados pelo Neo-Anarquismo Digital, uma humanidade inteira está instaurando uma autêntica cibernética às avessas... Antagonizando a tudo o que a Polícia Ideológica iniciada nas Sagradas Escrituras e afins, e agora sob a atribuição da Ditadura Cyber - High - Tech,  preconizou durante eras de dominância na História do Pensamento Humano...
Nossa consciência está retornando aos registros memoriais analógicos da Natureza - Mãe...  Dos avatares mais instintivos e remotos, que, apesar da multiplicidade tribal de suas manifestações em nossas inumeráveis Etnias, Culturas, Clãs, em seus mais variados graus de consciência e percepção da existência, estão se revoltando contra toda opressão à liberdade de expressão, pensamento e escolha de maneira concomitante, consonante, convergente. Criando uma nova realidade que somente se fez possível mediante  a interatividade propiciada pela Internet, em que  encarnamos os  avatares digitais de Redes sociais, Blogs, Grupos de Discussão, Fóruns, Páginas, enfim, Agremiações, e demais Coalizões Cibernéticas...  Criando uma especie de estado  de emaranhamento quântico entre nossas personificações de Avatares Analógicos com os Avatares Digitais. Estamos retroagindo ao nosso estado original de Aldeia Global consonante -  na ritualística interativa abrangente, sistêmica, holística  e  libertária do Neo-Anarquismo Digital a que os Grandes Governos Ortodoxos Oficiais almejam desesperadamente aniquilar neste exato momento.

Ostentando o  Status de uma das maiores expoentes na luta do Neo - Anarquismo Digital versus Ditadura Cyber - High - Tech, a Organização Não -Governamental Avaaz vem consecutando ações cruciais, contundentes e incisivas no antagonismo às tentativas de Enclausuramento Digital de nossa Liberdade de Expressão, Pensamento e Escolha. Na última semana, uma Petição Internacional da Avaaz infligiu mais uma derrota aos Regimes Ditatoriais e suas tentativas de instauração da Ditadura Cyber - High - Tech Governamental Ortodoxa Oficial. Confira no link http://www.avaaz.org/po/hands_off_our_internet_i/?bLLCtbb&v=20031

Autoconsciência Neuro-Cibernética - O Advento da Era das Máquinas 
 A esta cenografia de Neo-anarquismo Digital  versus Ditadura Cyber-High-Tech Governamental , acrescento  ainda a  ascensão da autoconsciência  neuro - cibernética, em um futuro próximo, com o espectro da evolução exponencial das máquinas:  em uma amplitude ascensional desconhecendo limites, encarnando os avatares de autoconsciência  neuro - cibernética neste continuum caótico,  engendrando  um crescimento vertiginoso,  e talvez, infinito da mesma,  no que seria o Advento  da  Era das Máquinas. Estaríamos na emergência de um Armageddon Autoconsciente Neuro - Cibernético? Cybergeddon?

 Nesta aterradora cenografia de Redes Neuro - Cibernéticas Autoconscientes,  nossos Chacras Conceituais ficariam cada vez cada vez mais interligados aos Avatares Cibernéticos, perpetrando a Plenipotência de Portais da Percepção cada vez mais digitais... Estaríamos lenta e gradualmente perdendo nossa capacidade de pensar, nossa memória, a distensão de nossa consciência reflexiva... Transmutados em  seres vazios, dependentes, anódinos, letárgicos, e, futuramente, descartáveis... Amortizando nossa autoconsciência no advento da Era das Redes Neuro - Cibernéticas.

Diante deste despotismo digital - cibernético, nossa existência analógica se tornaria progressivamente dispensável, de maneira deliberadamente exponencial... Seres Humanos tornando - se autênticos apêndices analógicos; zumbis orgânicos - conceituais; completamente dominados por avatares de máquinas espirituais abduzidas por Avatares de Autoconsciência Neuro - Cibernética... Atenhamo - nos à Roda da História, à ciência implacável da mesma - e a iminente possibilidade de nossa eliminação lenta, gradual e progressiva... Em andamento


JOÃO OLMEDO 

terça-feira, 27 de novembro de 2012

ARE YOU EXPERIENCED?


Nascido Johnny Allen Hendrix, a 27 de novembro de 1942, sua verve musical transgressora ao extremo consolidou uma das exponenciais vertentes da sublevação artística - cultural - filosófica - conceitual - etérea da Contracultura dos anos 60/70...

Os alicerces axiais na historicidade humana, sendo  os proeminentes pilares de nossa existência - a Arte e a Fé, foram transcritos de maneira peculiar, distinta, unívoca na Obra Hendrixiana... Manifestando um Gênio Artístico Indomável, Hendrix se sacramentou como um dos expoentes da insurgente Geração Hipster no final dos anos 60... Hendrix e sua geração que almejavam e acreditavam em uma amplitude ascensional de um Novo Mundo libertário, mais justo, menos sangrento, sem guerra, com menos dor, subvertendo a segregação étnica - política - religiosa -  menos desigual...

 Prorrompendo em sua arte a plenipotência psicodélica que fundamentou todo o arquétipo transgressor do Rock emergente,  preconizava o Amor e a Paz - ideais natimortos em meio aos eternais biomas belicistas, sectaristas, intolerantes imanentes à antinomia auto - destrutiva humana, aparentemente incessante e irrefreável...

A Guitarra Amaldiçoada Hendrixiana evocava infernos fractais de um continuum cáotico expressando a sua existência atormentada; manifestando em sua musicalidade o inadiável improviso da arte da sobrevivência nas ruas, nos guetos, sedimentada no sofrimento, nas esquinas em que muitas vezes adormecia abraçado a suas inseparáveis Fenders, distensões de sua alma... Tudo isto antes da fama, antes de assinar o contrato demoníaco que o destruiria - documento que lhe reservava apenas 20% dos Royalties e Direitos sobre suas composições, discos e shows - a Propriedade Intelectual sobre sua Obra só seria restituída à sua família muitos anos após a sua morte - datada de 18 de setembro de 1970.

Esta é a homenagem a Jimi Hendrix,   uma de minhas maiores inspirações...  Eternizado por uma existência tão efêmera quanto libertária, engenhosa, emblemática... Meus parabéns a Jimi Hendrix, maior Guitarrista de todos os tempos. E Muito Obrigado por tudo... 

JOÃO OLMEDO

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

2012 - O AVATAR DE UMA NOVA ERA



Entre os diversos significados atribuídos ao termo Avatar, um deles remonta aos recônditos remotos de sistemas místicos – metafísicos da Índia – sendo o nome dado às  diversas encarnações  do Deus  Hindu Vixnu.  Esta denotação acabou se estendendo a diversas outras religiões, significando a manifestação corporal de uma determinada divindade; ou até mesmo, qualquer representação material ou sensorial  de um ente espiritual, conceitual, virtual...

Em um outro sentido,  significa  transmutação, transformação,  o mais das vezes, para o mal...

A palavra também vem sendo empregada atualmente pela cibernética e informática -  foi incorporada  nos últimos anos  à terminologia destas ciências, designando  neste sentido  as figuras criadas à imagem e semelhança do usuário na realidade digital  do universo da computação, em uma espécie de encarnação virtual de nossa existência  orgânica e conceitual...

Diante da onipotência outorgada pela licença filosófica cabível a cada um de nós, analisando  o termo avatar, reinstanciando e transpondo o mesmo para a atual cenografia  climática, geopolítica e mística neste  ano de 2012, chega – se à conclusão de que estamos sofrendo avatares em escala mundial, em todos sentidos do termo,  em todos os parâmetros imagináveis...

Todos estes avatares são manifestações  de nosso arbítrio, projeções  de nossa consciência reflexiva e social, de nossas crenças, preceitos e valores criando os avatares que formam  a  nossa realidade...

Nossa consciência reflexiva é aviltada diariamente por autênticos avatares de simulacros de realidade reportados pelos mananciais hipermídia a serviço do  arrivismo, fundamentalismo, fanatismo e da ganância sem limites  imanentes à sede eterna e insaciável de domínio do homem pelo homem...

 Dentre todas as manifestações de avatares  que podem ser  vislumbradas neste momento,  merece especial atenção o  atual avatar cyber-high-tech armamentista   capitaneado pelo arrivismo catolicista protestante ianque de Barack Hussein Obama, na representação do  American Way of Death... O  atual presidente americano  - e candidato à reeleição sofreu um visível  e  aterrador avatar –  subscrito em uma sórdida simbiogênese entre os sentidos de encarnação e transmutação...

Obama  vem  nos últimos anos  alimentando  a maior Doença Mental que desde sempre  assola a Raça Humana: o Fanatismo Religioso, na representação do Judaísmo Israelense, e no Islamismo Iraniano, protagonistas  da patologia pneumática que, no presente momento, ameaça a sobrevivência de toda a nossa subspecie humana, no cada vez mais provável confronto Irã x Israel,  inevitavelmente deflagrando um conflito de dimensões mundiais...

Encarnando  o Avatar  da mais sangrenta e nefasta personificação do fundamentalismo , o complexo Cyber-High-Tech Belicista  Norte – Americano possui  uma ascendência aniquiladora absolutista aparentemente insaciável. Seus aparatos de guerra são os legítimos avatares do ódio fundamentalista que inviabiliza uma interação harmoniosa entre as megapotências e suas subservientes no organograma geopolítico mundial... 

Suas Maquinarias de Terror  Tirano Tecnológico   nada mais representam do que seu sectarismo sórdido customizado em seus avatares de destruição em massa;  manifestando os amaldiçoados AVATARES de ÓDIO, SECTARISMO, FUNDAMENTALISMO, INTOLERÂNCIA e SEDE DE PODER sem limites... 

Nossa consciência reflexiva, nossas visões da realidade, nossas redes neurais são a mediação entre abstração e concretude, escolhendo  o que será a realidade como a conhecemos...   E está explícita  a escolha dos atuais líderes  mundiais  - OS AVATARES DE SUAS ALMAS ADOECIDAS GERINDO A GLOBALIZAÇÃO DA LOUCURA, SOFRIMENTO, MORTE  E DESTRUIÇÃO...

A encarnação excessiva  nestes avatares digitais, cibernéticos, high-tech, belicistas, consumistas, anti-ecológicos,  em detrimento dos avatares analógicos, maquinais, naturais,  imanentes à nossa origem, está inviabilizando a existência da grande maioria da população humana...   Sem a harmonização entre  ambos, sem o necessário equilíbrio entre  as estruturas materiais e humanas; sem um modo de produção que priorize o desenvolvimento sustentável,  estaremos nos desligando cada vez mais da grande rede... Cada vez mais disfuncionais, abstraídos das funções que toda manifestação orgânica possui em uma Biosfera... Estamos nos tornando descartáveis  nesta grande rede neuro-biosférica que denominamos TERRA... Não se trata de misticismo, esoterismo,   religião;  e sim, da Ciência da Vida, ou nos esquecemos que foi ela que viabilizou nossa existência?  Continua... 

JOÃO OLMEDO

terça-feira, 17 de julho de 2012

ON THE ROAD



Na Estrada (On the Road), o mais recente filme do cineasta Walter Salles,  adaptação do romance homônimo do escritor  Jack Kerouac, celebra o aniversário da obra literária do ‘Rei dos Beats’ – essencial na  genealogia da geração Beatnik, e de toda a revolução da contracultura dos anos 60/70. A transgressora narrativa do livro é transliterada para as telas,  interpretando a iconografia da maior geração literária do séc. XX – transpondo para a película  o clássico livro – apelidado ‘Bíblia Hippie’’ na historicidade hodierna da contracultura americana, atestando  a amplitude avassaladora da sua grandeza para a Literatura Ianque  Pós – Guerra (...).

On the Road, livro lançado no ano de 1956 pelo então desconhecido escritor Jack Kerouac,  foi a matriz da  insurreição  literária -  analítica – filosófica sob a égide do subversivo séquito de escritores, poetas, músicos, pintores, dentre outros expoentes do então incipiente Movimento Beatnik -   confrontando  a vala – comum existencial vertida sob  a égide do American Way of Life – que se transmutaria em American Way of Death a posteriori... O Movimento Beat teve a sua gênese conceitual e orgânica nas estradas sinuosas e caóticas sedimentadas nas sediciosas sinapses de Jack ‘’On the Road’’ Kerouac e seu séquito transgressor, que nas décadas de 50/60, referendaram o sonho de novo mundo, uma nova realidade,   que sonharam criar através da  reengenharia da realidade na América Pós – Guerra  – almejando a alteração de estados de consciência então  preeminentes -  das mentes de uma sociedade que vislumbravam abduzida, alienada ao extremo... Kerouac e sua geração literária foram os matizes matriciais das visões existenciais viabilizadas sob um prisma jamais imaginado...

A cenografia conceitual eruptiva encravada em minha verve literária, surgiria após eu ler os livros On the Road e Dharma Bums, de Jack Kerouac, Howl, de Allen Ginsberg, além de  The Naked Lunch e Junkie, de William Burroughs... Tais  obras literárias foram o radicandos da revolução em minhas redes neurais, que já apresentavam um funcionamento peculiar, distinto dos ‘’normais’’ que me estigmatizam, agouram e amaldiçoam sempre que podem pelos guetos escuros de uma existência enigmática e demasiado complexa para que me atinjam alguma de suas inferências ou juízos de valor...

Ao meu modo de ver, o filme On the Road, de Walter Salles, está na árdua atribuição de agradar ao senso estético – moral – conceitual comum cristalizado na consciência social - cada vez menos analítica; cada vez mais enclausurada nos estereótipos mantrânicos hipermídia manifestos na morbidez do Mainstream... Sem experimentação – Are You Experienced? – como diria Jimi Hendrix, sem assentar alguma vivência real na estrada de On the Road, torna – se humanamente impossível processar a plenitude da obra literária mais emblemática e representativa da Contracultura, catalisando definitivamente o movimento de libertação da América Pós – Guerra nascida em meio às dúvidas, assombros e anseios da geração quase perdida de Jack Kerouac, Allen Ginsberg, William Burroughs, Neal Cassady, dentre outros que me outorgaram um sentimento de: não sou o único porra – louca inconsequente insano nesta dimensão... Como é bom este sentimento de descobrir pertencer a um séquito subversivo inteligível somente a poucos...

A Geração Beat foi uma simbiogênese entre  as inferências analíticas, literárias, filosóficas e artísticas com o estilo de vida errante, pernóstico, devasso,  cáotico e transgressor de seus autores, manifestadas nos mantras literários de seus signatários; nascida nas vidas nômades, errantes e anômalas de seus expoentes; agregando antinomia, transgressão e vaticínio em seus tomos de tergiversações textuais... Compêndios de almas atormentadas pela preeminência do vazio existencial de nossos limbos conceituais, que manifestamos o tempo todo em mosaicos infinitos de pressuposições e incertezas...
Agradeço a Jack Kerouac pela libertação conceitual – literária – filosófica; por mostrar ser passível de observação, experimentação e transposição literária cada evasão entrópica existencialista de minha existência...  Um cara que conheci de uma maneira tão surrealista quanto intensa; desvelada em cada linha não – linear de uma existência sempre  anárquica, caótica, imprevisível... Para assim, no benefício de toda este mergulho mental no caos da criação, regozijar raros momentos que fazem valer a pena cada viagem... Mesmo que seja aquela que não tenha volta, como a de muitos à minha volta... Obrigado Jack Kerouac, mentor libertário do seja e escreva como queira, sem subterfúgios, sem ardis, sem escapismos de você mesmo... Agora, só me restando ir ao cinema assistir a On the Road...

JOÃO OLMEDO

SEXTA - FEIRA 13 DE JULHO - DIA MUNDIAL DO ROCK




Rock’n Roll  teve sua vertente seminal embrionada pelo blues amaldiçoado de Robert Johnson no início do séc. XX, destilando a dose ofídica  que serviria de matriz sonora para a sua definitiva iniciação: o neófito demoníaco designado Rock’n Roll, já na década de 50 pelos acordes de Chuck Berry e Elvis Presley...

 A personificação da estereotipia rocker seria definitivamente levada às últimas consequências por caras como Jimi Hendrix e suas mentes encarnadas: anjos caídos, demônios enlevados, discípulos e apóstolos da apoteose rocker...  espécies de menires de religação com a realidade inteligível somente às mentes inconformadas, filosóficas e libertárias; Na eternal atribuição de desvelarmos o que viemos contemplar parcialmente, ou eternamente...  Idas e vindas do modo de ver de cada um, sendo o verdadeiro regozijo desta odisséia terrena almejando atmosferas celestiais e/ou infernais...

 Não poderia deixar de citar a absolutez cabalística aterradora da data de 13/07 último, simultaneamente uma SEXTA – FEIRA 13 – DIA MUNDIAL DO ROCK do apocalítico – místico – profético ANO DE  2012... Vivenciamos, de acordo com  meus parâmetros analíticos – filosóficos - culturais, uma das datas mais místicas de todos os tempos: uma autêntica simbiogênese sinérgica metafísica, para o deleite dos que acreditam em toda a mitologia nefasta reportando ao ano de 2012... Esperar pra ver...

 Os acordes, escalas, harmonias e licks do rock foram transpostos para a estruturação rítmica, os arranjos analíticos e improvisações diárias de minha existência – apercebendo – me do que para a maioria das pessoas é obscuro e ininteligível...  E para mim, tornou – se engraçado como estou externando toda esta rotina neural diária sem medo, receio, pois a lei do tempo e do caos está acelera a percepção e efemeridade de nossa existência de maneira exponencial, irrefreável...  E ultimamente, não tenho mais tempo de olhar para o lado e dar importância ao que vislumbrarei em termos de impressões a meu respeito...  Não perco mais tempo com isso...  E recomendo a todos que ajam da mesma maneira, usufruindo de sua liberdade de pensamento, ação, escolha e percepção... Que seja esta a ritualística regencial reverberando em nossa existência... LONG – LIVE ROCK’N ROLL!!!

JOÃO OLMEDO

TERGIVERSAÇÕES TEXTUAIS DA TERRA

Desço o Morro do Zimbros todas manhãs dos dias úteis – ou inúteis, a critério de cada – já iniciando o delinear de devaneios que servem de matriz conceitual para meus escritos...  

Espero sempre conseguir esta transposição, mesmo sabendo que serão uma ínfima parcela de minha índole filosófica e inquietude existencial – conseguimos transpor muito pouco na maioria das vezes, é algo muito difícil mesmo, diria até desgastante ao extremo, sem medo de errar ou parecer equivocado...

E vou seguindo a descida, bebendo da fonte de inspiração (ou piração) oferecida pelo vislumbrar das encostas no entorno da Baía de Porto Belo – em minha viagem vejo Montanhas Budas Abissais erigidas pela Gênese Geológica da Natureza – Mãe, Muralhas da Matriocracia de Gaia que subsumem em meu substrato sensorial a manifestação mais aproximada do que sempre vi como a Quintessência que almejo em sonhos tão vívidos e sublimes como o súbito despertar dos mecanismos maquinais de toda e qualquer manifestação da vida que venha a cruzar o meu caminho...  O que posso fazer se esta Onipotência sempre me fascinou muito mais do que Mundos Santos e Biomas Espirituais? Nada a fazer, somente ser eu mesmo diante desta complexidade caótica da diferença entre visões de realidade que me fascina a cada instante...

As cores da existência são lindas, a fotossíntese da quintessência me deslumbra a cada dia, onde amo e odeio cada vez mais intensamente, inspirando o regozijo narcotizante da inspiração, sendo meu oxigênio conceitual a piração...  E sigo andando, e esperando não estar sozinho nesta estrada...

Abra a mão, distenda a mesma ao máximo e terá a Quintessência - ela estará quantificada e qualificada em quem e o que conseguir alcançar, assistir e amar...



JOÃO OLMEDO

sábado, 7 de abril de 2012

A VIA CRUCIS DA EXISTENCIA

A megacomplexidade hermenêutica de Cristo, o maior expoente mítico de nossa civilização gerida em arquétipos metafísicos semiológicos, erigida em edificações esotéricas, manifesta -se em grau máximo na celebração da Páscoa, dentre outros dínamos conversores de nossa consciência social, plasmando e transmutando a mesma em algo conveniente ao Status Quo subsumido a mandatários e sistemas de  despotismo existencial que norteiam o que designamos realidade...

Em nossos calendários existenciais, datas como como Sextas - Feiras Santas, Domingos de Páscoa, dentre outras cerimônias ritualísticas análogas, nos apresentam a possibilidade de evadirmos destas espirais endêmicas de uma realidade imprevisível, não - linear, cáotica,  nas quais qualquer um de nós, em dado momento, chafurda  caminhando em descaminhos a serem desfragmentados nestes biomas arenosos e inextricáveis dos itinerários de nossas vivências - diante das passagens  inevitáveis por cenografias de Cruzes, Encruzilhadas, entre outros entraves existenciais...  De modos de viver que não nos servem mais...

As  Sextas – Feiras Santas são essenciais na hermenêutica da realidade por parte dos que realmente acreditam,  visando a reisntanciar a mesma no mito da ressurreição,  no desvelar de um sentido para o todo  em se tratando da Roda da Existência... A possibilidade de recomeçar...  

Em oposição a meus modos de conduta  normalmente subsumidos às Sextas - Feiras   – normalmente amaldiçoadas por uma antinomia ainda não resolvida em meus fluxos de consciência auto - destrutivos ao extremo -  descrente em tudo e em todos -  nas Sextas - Feiras Santas vislumbro modos alternativos de vivência e experimentação da vida, de vertentes a serem seguidas ou não, e o porquê de algumas escolhas... 

Existem fortes indícios da existência de Cristo – mas que ,  refratando compêndios de versões oficiais, existiu Libertário ao Extremo em sua passagem na Terra, um autêntico Hipster que professava Liberdade de Expressão, Pensamento  Escolha em sua Vontade de Potência Insaciável... Em contrapartida, a Igreja Oficial transmutou, deturpou, manipulou sua mensagem, reconfigurando  o mesmo como um  autêntico Marionete de seus Mórbidos Interesses incitados pele Sede Eterna de Dominância do Homem pelo Homem... Sob a égide de tais Estatutos Etéreos, a  Igreja e seus Genéricos reinstanciaram a Gênese do Homem, remanejaram a seu bel – prazer... Visando unicamente ao Lucro com  o seu Tráfico de Almas...

Almejando desfragmentar a desmesurada amplitude da alma humana, a semiologia subsumida a mantras míticos como a a figura do Cristo cristalizada em nossa consciência reflexiva torna plausível a crença no intangível, a busca pelo impossível, a aceitação do inadimissível, de prognósticos que norteiam nosso pleito pelo desconhecido, inefável, sublime ao acalentar, mesmo que momentaneamente em nosso complexo de circunstâncias consideradas reais...
Em andamento... 

Diante de nossas vidas,  vimos   alternando  vieses em Vias Crucis  com Catarses Crísticas normativas a todo e qualquer Ser Senciente na Terra - inevitável a quem quer que seja... Em desígnios de devaneios dármicos , regozijando em crenças no nada, ou algoritmos de auto - ajuda em tentativas de decodificar encriptações exustenciais, como queiram... A efemeridade da vida avulta - se sobre a existência, restando somente à consciência a possibilidade de enfrentamento a esta volatilidade, crendo ou não... A critério de cada... Em andamento... 

JOÃO OLMEDO

sexta-feira, 16 de março de 2012

A LEI MARCIAL DE BARACK OBAMA E A DITADURA CIBERNÉTICA DO AMERICAN WAY OF DEATH




Estamos assistindo, até o presente momento, a um aterrador advento do ano de 2012 - avalizando sua aura apocalíptica inata de prognósticos nefastos... Uma realidade projetada pela patologia progressiva sem precedentes  de ações neo-imperialistas infernais dos EUA, na representatividade de seu  mandatário, BARACK HUSSEIN OBAMA, atestando ainda mais em nosso radicando consciencial o AMERICAN WAY OF DEATH...  

Seja no subrreptício sancionamento da Lei Nacional de Autorização de Defesa (NDAA) para o Ano Fiscal de 2012 no dia 31 de Dezembro de 2011 - a LEI MARCIAL* Ou nas ações arrivistas do AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica) e da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte); ou mesmo nas deliberações acerca da instauração da ditadura cibernética subsumida aos Projetos SOPA, PIPA e ACTA, os EUA manifestam cada vez mais sua insídia ideária imanente,  escancarando sua ambição sem limites  pelo  controle irrestrito de nossa realidade, instrumentando - se dos mantras matriciais hipermídia como meio de atingir tais objetivos:  a  serviço da desinformação, sob jugo da Elite Global...  

Fomentando seus falaciosos feedbacks existenciais... Refratando os fluxos de consciência ainda remanescentes, que nos outorgam parcialmente alguma liberdade de escolha, percepção, expressão e pensamento... Intentando, mediante tais ações,  implementar uma  instrumentalização irrestrita de nossa consciência reflexiva através da homologação da arbitrariedade, do despotismo sem limites, em  antinomia absoluta à égide do  ESTADO DE DIREITO,  que, ao menos discursivamente, tanto alegam defender... Agora, com a LEI MARCIAL sublevando – se  contra todas instituições, preceitos, valores e crenças que regem o mesmo, literalmente passando por  cima do Congresso Norte – Americano, da ONU, de nossas consciências e prerrogativas de seres humanos, de uma humanidade inteira... 

A insidiosa recente visita da AIEA  ao Irã, ocorrida no final do mês de fevereiro, sacramentou o indefectível arrivismo do dueto amaldiçoado EUA - ISRAEL... Na ocasião, os representantes do AIEA -  ignorando as tratativas prévias que viabilizaram a visitação ao território iraniano -  alegaram que, no ato da chegada ao país, teriam sido impedidos de vistoriar as instalações militares na base iraniana de Parchin ( ‘esqueceram’ (!?) das discussões preparatórias referendando a visita, as quais não incluíam nenhuma vistoria deste gênero, unicamente por não haver uma definição protocolar, estrita quanto à modalidade  da visita? Segundo as autoridades iranianas “ Permitiríamos a visita caso houvesse formalizado um quadro de referências e modalidades, com detalhamento preciso do quê, afinal, estão procurando; com a AIEA apresentando documentos que comprovassem o objetivo da visita, detalhando onde, exatamente, queriam ir..."). 
Esta sórdida e descarada teatralização do suposto impedimento ao acesso às instalações militares iranianas, teve o  aval da mórbida mídia americana e seus dínamos virais, com a escusa e explícita intenção de jogar o Irã contra a opinião pública internacional, nos fazendo atentar para o agravamento da incidência invasiva da psicopatia plenipotenciária fundamentalista do AMERICAN WAY OF DEATH...   Atingindo uma amplitude de gravidade sem precedentes, não demonstrando a mínima preocupação quanto a possibilidade de ações acintosas como esta desastrosa e mal – intencionada visita, virem a  ocasionar uma antinomia armamentista global, já vislumbrada por muitos como a iminência de uma 3ª GUERRA MUNDIAL... As ''Possíveis Dimensões Militares'' iranianas versus ''Possíveis Dimensões Psicóticas'' do AMERICAN WAY OF DEATH... 
Em autênticas variações sobre o mesmo tema,  continuam a deliberações referentes aos Projetos SOPA (Stop Online Piracy Act) Pipa (Protect Intelectual Property Act) e ACTA (Acordo Comercial Anticontrafação), atualmente tramitando no Congresso Norte - Americano, almejando a alteração do  nosso estado de consciência cibernética, homologando uma autêntica Ditadura  Geopolítica Cyber - High - Tech estendida a todas esferas de expressão, alçando a um pedestal de plenipotência o AMERICAN WAY OF DEATH, sob alegação de defesa da "Propriedade Intelectual Americana", em detrimento da nossa Liberdade de Escolha, Pensamento e Expressão... Caso aprovado, o SOPA outorga plenos poderes à Hollywood e grandes gravadoras - sendo ambos os lobistas mais influentes no Congresso Americano - podendo os mesmos  - inclusive sem apreciação prévia do Poder Judicial - derrubar qualquer site que não seja americano do ar; impedindo, inclusive, interações financeiras destes sites 'não - americanos'  com bancos e empresas de cartão de crédito, inviablizando o repasse de recursos financeiros aos mesmos -  amortizando em absoluto sua funcionalidade comercial.   Descaradamente, tal lei somente não se aplicará aos EUA (PASMEM!?!?)
O Complexo de controle  cibernético  configurado pelos Projetos SOPA, PIPA, e ACTA, aliados à LEI MARCIAL de Barack Husseim Obama, implementam definitivamente o enclausuramento da cultura digital e tecnológica e dos direitos civis que devem assistir a uma democracia...  Uma triagem despótica de nossa existência analítica - cultural – filosófica, mediante ardis de domínio, manipulação e pasteurização  de nossas expressões... Objetivando a formatação, estigmatizando as mesmas como mecanismos viróticos ameaçadores à formatação existencial que almejam sancionar e promulgar em um futuro próximo... 
Projetos de Lei visando à homologação da Ditadura Cibernética, como o  SOPA - cujo um dos artigos obriga à  nomeação de um ‘EMBAIXADOR PERMANENTE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL'' exclusivo para cada país - uma espécie de 'Lobista Oficial' a mandos e desmandos dos interesses comerciais americanos -  são mais um meio de controle, monopólio e repressão das manifestações existenciais de nossas redes neurais por parte da  Elite Global, com  o Governo Americano agindo em absoluto antagonismo a prerrogativa da autonomia do pensar... O Ditador Cyber-High-Tech Pseudo -  Ianque, na aterradora representatividade do AMERICAN WAY OF DEATH, almeja a absolutez da dominância sobre nossa realidade...  Uma onipotência anticíclica, refratada ao extremo pela homeostase espácio - temporal de nossa existêcia,  sendo a mesma  baseada na espiral das mudanças inevitáveis... O AMERICAN WAY OF DEATH almeja um absolutismo anticíclico,  desde sempre refratado pela Roda da História,  alicerçada em  mudanças  que se desvelam a cada nova percepção e vivência, no dualismo Universal Ascensão e Queda... Este  Marionete Terrorista Barack Hussein Obama, a serviço da NWO (Nova Ordem Mundial) ousa demonstrar um desmesurado desrespeito, desconhecimento acerca de princípios preeminentes da Ciência da Vida, tentando transgredir as Leis Maquinais Imanentes ao Todo, sancionadas desde sempre de maneira imparcial, mas inclementes e irreverssíveis quando se fizer necessário, promulgando de maneira ostensiva aos que ainda conseguem ver... Vocês ainda conseguem ver?

Enquanto isso, na Síria... AMERICAN WAY OF DEATH...


*Chama-se LEI MARCIAL o sistema de leis que tem efeito quando uma autoridade militar (geralmente após uma declaração formal) toma o controle     da administração ordinária da justiça (e, normalmente, de todo o Estado).


Ela se traduz geralmente pela suspensão de todas as (ou parte das) liberdades fundamentais do cidadão, como o ato de ir e vir, principalmente a de se reunir, de manifestar sua opinião e de não ser emprisionado sem fundamento judicial. A lei marcial entra em vigor somente em situações excepcionais, como na preparação da instituição de um regime totalitário ou ainda em reação a uma catástrofe natural.

JOÃO OLMEDO

segunda-feira, 5 de março de 2012

ANONYMOUS - ANARQUISMO DIGITAL E O BLACKOUT ANUNCIADO PARA 31/03

Um ataque avassalador sem precedentes, denominado “GLOBAL BLACKOUT’’ – foi recentemente anunciado pelo grupo Hacker Anonymous  para o dia 31 de março de 2012, atestando  o avatar irrefreável  do anarquismo digital, incidindo de maneira viral sobre o modo de produção cyberinsdustrificial da sociedade  da informação,  sacramentando – se de maneira irreversível, caso consubstancie – se com a realidade na supracitada data...

 Nas palavras dos mesmos:  “como protesto contra a lei antipirataria Sopa, Wall treet, os nossos líderes irresponsáveis, e os preferidos proprietários de bancos, que forçam o mundo a sofrer com fome através das suas necessidades...’’. Resta – nos agora aguardar o desfecho de tal ameaça por parte do grupo hacker já conhecido em todo universo virtual, e em considerável parte do real...  

Em meio a e este mosaico infinito de teses conspiratórias, prognósticos paranóicos de profetas esquizofrênicos virtuais, deliberações por muitas vezes desfundamentadas por parte de analfabetos funcionais digitais acerca dos polêmicos projetos de destruição dos direitos civis de privacidade e liberdade de expressão na WEB (Soap, Pipa, Acta) surge a pergunta:  

Trata – se de uma autêntica ação anarquista libertária do Anonymous, ou mera estratégia de marketing para mostrar sua absurda ciência em tecnologia da informação e recursos da informática? Ou ainda, seria na verdade o próprio Estado Policial Norte – Americano o autor do GLOBAL BLACKOUT, intentando incriminar insidiosamente o grupo, atribuindo – lhe a autoria do crime? Tirem suas próprias conclusões, inferências e prognósticos sobre o tema... 

Seja qual for a resposta, fazendo uma interpretação das linhas conceituais mais profundas de uma ação desta magnitude, vislumbramos o desvelar de uma essência ‘Anonymous’ pertencente ao nosso ‘DNA’ analítico – filosófico – existencial que vimos ignorando já há muito tempo...  Uma essência que reivindica liberdade de escolha, expressão e pensamento; manifestando um anarquismo instintivo inerente a cada um de nós... Algo irrompendo em uma situação de insurreição de uma biosfera inteira – seja no caos climático; seja no caos cibernético; seja nas recentes situações – algumas já transcorridas, outras ainda em andamento -  de  declínio, queda, adoecimento  ou morte  de inúmeros ditadores desrespeitadores da liberdade de escolha, pensamento e  expressão da vida humana como Barak Hussein,  Muamar Kadafi, Hugo Chavez, Fidel Castro,  dentre outros muito próximos a nós...  Mera coincidência?  Acaso do destino? Ou um processo global de destituição da desigualdade, dor, sofrimento, desrespeito, violência moral, orgânica e espiritual que estão caindo por terra pelos quatro cantos da Terra, em uma simultaneidade assustadora? Desliguem um  pouco das redes sociais e exercitem as redes neurais -  analisando acontecimentos que atingem e dizem respeito a todos nós... 

Caso sejam realmente os verdadeiros autores do anunciado  desligamento da WEB em escala mundial para 31/03,  o Anonymous atestará definitivamente  que veio para ficar,  avalizado por seu autêntico anarquismo – não sendo o mesmo unicamente digital, mas também analógico em sua essência; alijado de amarras doutrinárias – políticas – econômicas; almejando remanejar uma realidade; libertários ao extremo, dissonantes com a ditadura cibernética que os estados policiais almejam avidamente sancionar e promulgar lenta  e gradualmente em nosso inconsciente coletivo. Homologando seu arrivismo em nossa consciência social violentada ao extremo a seus mandos e desmandos de simulacros de realidades alterados a seu bel – prazer a todo momento. Inescrupulosos quanto à incidência cada vez mais onispresente de mentes adoecidas pervagando em sórdidas subsistências, despojadas de quaisquer resquícios de senso crítico, discernimento entre o que lhes serve ou não... Da liberdade de escolha,  expressão e pensamento aniquilados diariamente pelo absolutismo de uma alienação virtual coletiva...

Caso realmente se consolide este blecaute virtual – mesmo sendo somente por um dia -  nosso atual estado de ‘consciência cibernética’ será alterado momentaneamente  – forçando – nos a relembrar como é relativa  toda nossa a realidade; como a mesma é pré – moldada, pré – figurada; transitória, efêmera, volátil de como nossa natureza se adapta, se recria, se recicla,  se transmuta o tempo todo em um tempo que não existe... 


 Inúmeras lições  de expansão da percepção e do modo de funcionamento de nossa espécie serão revistas, lembradas, e, talvez, resgatadas em um momento onde nada mais disso parecia ter alguma importância em nosso  atual estágio de ‘símios virtuais’  - principalmente em se tratando  das novas gerações, nascidas em meio a esta realidade cyberbioteosófica cristalizando -se progressivamente em nossas redes neurais , diante de suas existências impregnadas a informatização perpetrada pela atual cultura cibernética... Somente  resta aguardar... Em andamento 

JOÃO OLMEDO

sábado, 18 de fevereiro de 2012

BLACK SABBATH - GANANCIA EM DETRIMENTO DA ARTE

Após 33 anos  sem gravar um álbum completo de músicas inéditas, e 33 anos de sua separação, a banda britânica de Heavy Metal Black Sabbath anunciou no final do ano passado - precisamente em 11-11-2011, a reunião de sua formação original - composta pelo Vocalista Ozzy Osbourne, o Guitarrista Tony Iommi, o Baixista Geezer Butler, e o Baterista Bill Ward, para a gravação de um derradeiro àlbum de estúdio, além de uma turnê mundial desta que é considerada a Maior Banda de Heavy Metal da História do Rock...

Esta mesma line-up já havia se reunido para uma turnê mundial no ano de 1997 - que culminou na gravação do álbum ao vivo intitulado Reunion, datando do mesmo ano, além de algumas eventuais apresentações em festivais, mas muito distante da dimensão do anunciado no final do ano passado pelos '04 Cavaleiros do Apocalipse Metal' - Ozzy, Iommi, Butler e Ward
Geezer Butler, Ozzy Osbourne, Bill Ward e Tony Iommi na década de 70 
O anúncio da retorno da Line-up original da banda foi abalizada por uma verdadeira Apoteose à Arte, em uma autêntica Cabalística  Heavy Metal designada na mística data de  11-11-11 (11+11+11=33) , esotérica alusão ao  nº 11 da Kabala (Sistema Místico professado pelos Membros do Black Sabbath), coincidindo com os já referidos  33 anos sem gravar um álbum de estúdio, e os mesmos 33 anos de desagregação da formação  original...



Mas os aspectos egoísticos imanentes ao insidioso Mainstream do Mundo Musical, tão bem representados no  velho Absolutismo Artístico Egoístico de Ozzy Osbourne e Tony Iommi conhecido de todos aparenta estar se avultando de maneira aterradora, em uma ascendência determinante sobre os rumos deste retorno do Sabbath,  tão aclamado pela crítica especializada e fãs por todo mundo -  ameaçando atribuir um  fatídico desfecho  ao retorno dos veteranos da banda britânica. Afinal, uma reunião sem um dos integrantes da formação original descredita o caráter da mesma, na minha opinião...
Bill Ward alega não ter recebido um contrato que seja, em suas palavras: - “assinável, decente, digno, aceitável, respeitoso com relação a mim e minha família; que faça jus  a minha relevância e devoção musical e artísticas ao  Black Sabbath (...) que atribua o merecido valor à minha contribuição para  a banda em sua trajetória, na honra ao mérito de um membro–fundador (...)", segundo o próprio, baterista da banda desde seu advento, em 1968, até  1983, período intercalado por idas e vindas, sem deixar de pontuar que continua aberto ao diálogo e possível resolução das diferenças – mesma posição sustentada pelos seus antigos companheiros de Banda... Querer é poder...

Muitos analistas estão criticando severamente o ‘desejo de igualdade de direitos’ por parte de Bill Ward, vendo em  sua atitude inclusive, um romantismo retrógrado, um idealismo infantil, ultrapassado. Afirmam não existir mais espaço para tal postura em se tratando da Mega – Indústria Cultural vigente  nos dias atuais.

No meu modo de ver, a iconografia imanente ao mito Ozzy Osbourne transgrediu todos os parâmetros segmentadores do estilo, não podendo mais ser rotulado como Heavy Metal ou quaisquer outras categorizações do tipo...  Vislumbro Ozzy Osbourne como uma das marcas mais abrangentes, sistêmicas e holísticas da Indústria Cultural, tendo a mesma se apropriado de seu nome em praticamente toda as esferas da Cultura Pop. Afirmo  ainda que Iommi e Butler têm ciência acerca desta superioridade de Ozzy Osbourne, aceitando que o mesmo esteja ‘ditando as cartas’ junto à sua esposa e empresária Sharon Osbourne... 
Quanto ao aspecto Musical – Técnico,  atendo – se ao que denomino Genealogia do Heavy Metal, vejo  no Baterista Bill Ward um dos maiores expoentes rítmicos do Rock Pesado  de todos os tempos... Detentor  de  uma pegada unívoca, inconfundível,  assentada em um amálgama de influências, abrangendo  Rhythm'n  Blues, Jazz, Country, Soul, Rockabilly;  sedimentando a  partir da fusão destes gêneros,  a simbiogênese sonora que mais tarde viria a ser batizada como Heavy Metal, apresentada ao Mundo  pela Banda Black Sabbath... Para mim, a banda foi a  matriz desfragmentária do gênero,  no que tange às manifestações seminais do Rock Metal reportando à Revolução da Contracultura dos anos 60/70... Finalizando, Bill teve um papel emblemático, vital na identidade sonora incipiente do Heavy Metal,  que ainda estava sendo plasmada no final dos anos 60...

Artisticamente, entretanto, Bill Ward sempre foi preterido pelos demais integrantes, assumindo uma postura secundária em relação Ozzy, Iommi e Butler.  Uma carreira estigmatizada pela entropia estarrecedora engendrada no uso abusivo do álcool e das drogas, que impediram um reconhecimento do real valor artístico do músico...  Principalmente, após a sua saída definitiva do Black Sabbath, ao término das gravações do álbum Born Again, no ano de 1983.
 Penso que  o anúncio oficial da reunião da banda, retroagindo sobre  o 11-11-2011, não poderia  ter sido feito antes da devida deliberação das cláusulas contratuais entre os membros fundadores. Teria Bill Ward  então, se arrependido do acordado com  Ozzy, Iommi e Butler na ocasião do anúncio oficial em novembro de 2011? Estaria exigindo neste momento,  a divisão em partes iguais dos  direitos autorais sobre as novas  composições,  e das subseqüentes  gerações  de receita , enfim, dos lucros referentes à nova turnê? 

Em contrapartida,  a reação adversa dos fãs da franquia Black Sabbath por todo o mundo, rejeitando  a idéia do afastamento e  substituição de Ward por outro músico,  pode dimensionar a gravidade da situação, na constatação de que a arte jamais deve se restringir somente a interesses meramente financeiros -  que podem apresentar uma ingerência insidiosa e destrutiva ao extremo sobre reuniões como a anunciada pelo Black Sabbath em novembro do ano passado...
Agregando – se ao revés financeiro entre Ward e o restante da banda , a questão da já conhecida atual limitação física e dos problemas de saúde do baterista, piorando  ainda mais uma situação que já parecia desvelar um incontornável desfecho em detrimento da permanência do mesmo na banda...  Lamentável para os fãs, antes  extasiados com  retorno da formação original do  Black Sabbath  -  incluindo este que vos escreve... 

Apesar do diagnóstico de Câncer Linfático de Tony Iommi, e da situação litigiosa com relação a Bill, os  membros remanescentes  -  Ozzy, Iommi e Butler  prosseguem os ensaios e gravações no Reino Unido, já tendo anunciado, inclusive, as datas da nova turnê, que iniciará no mês de junho, com um Show na Rússia. 

Inviável  para mim ignorar as  elucubrações imanentes a  estas inevitáveis  agruras artísticas, imprimindo nesta conjuntura a seguinte indagação: existe ainda espaço, fundamentação, motivo ou razão para artistas da estirpe de Ozzy Osbourne, Tony Iommi, Geezer Butler e Bill Ward – centro tonal desta nova altercação, criarem atmosferas antinômicas, embates entre seus egos já suficientemente alimentados pela fantasmagoria da fama fomentada pelo Show Business? Ou estariam os mesmos entregues de maneira irreversível à disfunção narcotizante desumanizadora do Mainstream? Lamentável...
E quanto a consciência dos mesmos acerca do enclausuramento  na  finitude  espácio – temporal em suas vidas (como exemplo, o câncer linfático enfrentado neste momento pelo  Mestre dos Riffs Tony Iommi, em meio as gravações do novo álbum), comum a todo e qualquer um de nós? São  homens de mais de 60 anos de idade, carreiras consagradas, consolidadas; realizados artisticamente  e financeiramente  – portanto,  o que pode avalizar ainda a  ambição, arrivismo, ganância em detrimento do caráter artístico desta reunião? Deveriam  atentar  para a atribuição axial que a Ubíqua Rede Neural Universal lhes outorgou, na onipotência do legado  Black Sabbath...  Atemporal em sua ascendência artística sobre miríades de gerações, diante deste  amplitude de percepção que deveria, ao menos no derradeiro trabalho da  banda,  transcender ao âmbito financeiro, comercial, a Royalties, Direitos Autorais, dentre outras deliberações, diante das funções  primordiais  referentes  ao labor artístico... 




JOÃO OLMEDO

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

AMERICAN WAY OF DEATH - AMERICANOS ESTÃO ENVENENANDO A AMAZÔNIA


É imprescindível que sejam apuradas as denúncias, aplicando - se as devidas sanções   - ou quaisquer outras medidas cabíveis ao caso  -  por parte das autoridades governamentais brasileiras, no uso de suas atribuições de resguardo da Soberania e Segurança Nacionais, perscrutando a verossimilhança das fotos constadas do link a seguir: http://www.jornaldapaulista.com.br/site/page.php?key=3183  um  autêntico acervo imagético abalizando a denúncia de autoria do jornalista Agenor Moraes da Silva Neto, que mostra um avião militar norte - americano modelo Hercules C130 - ostentando sua indefectível insígnia ianque belicista, vertendo de suas turbinas uma espécie de Alquimia Antinômica Ambiental de Armas Químicas  (em alusão à  Teoria  Conspiratória  dos Chemtrails).  Estratégia (ou seria estratagema?) ‘batizada’ na Guerra do Vietnã... 

Prorrompendo perniciosas Trilhas Químicas deste veneno em “pó instantâneo” pela Floresta Amazônica, em uma descarada ação de aceleração do desmatamento de nossa já ‘estuprada’ Amazônia - “arregaçada’’ por uma antinomia analítica - ambiental humana... inadmissível, em se tratando da atual conjuntura climática caótica e apocalíptica, que já sentimos ‘na pele’ em nossas vivências diárias...

Estaria a Força Aérea dos Estados Unidos  – A MAIOR ORGANIZAÇÃO TERRORISTA DO PLANETA - ensaiando uma expansão em escala mundial do envenamento, controle, manipulação e exploração dos biomas terrestres e marítimos e/ou aquíferos por seus ‘clássicos’ Chemtrails?  Seria um ‘Revival’ reportando às Guerras do Vietnã, Afeganistão, Iraque – dentre tantas outras - no intervencionismo insidioso invasivo do AMERICAN WAY OF DEATH? - quando a Maquinaria Mórbida Católica Protestante Norte – Americana implementou a utilização da Biotecnologia no advento da produção de Armas Químicas?   Assistimos agora, em Terra Brasilis, o desvelar de um novo episódio da Ditadura Cyber - High – Tech - Belicista, que tem nos EUA o seu cicerone conceitual... O aumento exponencial de 72% no índice de desmatamento da  Amazônia até maio de 2011 atesta, em números, não se tratar de nenhum delírio paranóico jornalístico, ou alguma patologia mental congênere... É conhecer para crer – PRIMUM INTELLIGERE, DEINDE CREDERE...
Esta é uma mais uma nefasta ação da nação que se julga detentora de uma espécie de ‘Pedestal Celestial de Superioridade’ sobre os demais habitantes de nosso açoitado Planeta dos Macacos - apelidado de TERRA, por algum terráqueo, provavelmente...

O insaciável imperialismo norte – americano avulta –se acintosamente, de maneira tão explícita, ostensiva, algo aterrador ao extremo... Não apresentam a mínima temeridade quanto a quaisquer sanções que possam subsumir - se a suas ações violadoras no que tangencia aos espaços aéreos, terrestres ou marítimos da grande maioria das Nações do Planeta... Neste caso específico, do já escancarado envenenamento progressivo do Bioma Amazônico, ou de qualquer outro orbe que ousem invadir, diante de seu despotismo bélico, a arbitrariedade armamentista em um aspecto jamais admoestado pela, por enquanto, holográfica e nadificante Nova Ordem Mundial...

Degradação Moral transcrita em  Degradação Ambiental...  Demência Geopolítica, em virtude da problemática de âmbito mundial concernente ao caos climático apresentar-se ostensivamente a todos, sem qualquer restrição...
Não conseguimos entender a problemática ambiental perfaz todas as hierarquias, credos, raças; que é irrelevante a pecha de ‘prosélito’ ou ‘proscrito’... A demência despótica demonizante etérea evidenciada na divisão mundial delusória criada por Mentes Megalomaníacas das Megapotências Cyberindustrificiais, julgando possuir a prerrogativa de privilegiados no que se poderia nominar como uma espécie de ‘Oásis Mundano’ - acima de tudo e de todos... Despertem  para o Real Essencial...

Na verdade, não se importam os mesmos em serem literalmente – e inevitavelmente engolidos por tais Ações Autofágicas de Aniquilação Ambiental?  Ou ainda não se aperceberam da gravidade de tal situação em nossa Biosfera?

Carregam consigo uma consciência reflexiva deturpada pela sublevação de egos desmesurada mente fora de controle, ousando tentar sobrepujar o imponderável: a Homeostase de Gaia, a ciência mantenedora de nossas condições reais de subsistência: de toda qualquer manifestação da vida em nossa biosfera... Esqueçam por enquanto as atmosferas celestiais consoantes ao inefável, e vamos nos ater à nossa Ionosfera...   Atentos ao real essencial insurgindo em embate aos nossos modos de pensamento e ação,  abalizando a apocalíptica conjuntura caótica climática  em nossa Terra  prognosticada para os próximos anos...
Tais ações são subsumidas ao um sórdido séqüito seqüencial de imensuráveis invasões, intervenções – ou como queiram nominar – por parte dos EUA e sua Parafernália Plenipotenciária Armamentista, que já aniquilou países como Afeganistão, Iraque, dentro outros que sequer sabemos, como tão peculiares ao mórbido modus operandis praguejante invasor do AMERICAN WAY OF DEATH  - sordidamente seduzido, ao que parece, pelo maior Biodiversidade do Planeta – o Bioma Amazônico...

Não se trata de Paranóia Ultranacionalista Antiamericana, como no teatralização histriônica manipuladora de um Hugo Chavez e seu ‘pelego’ Evo Morales; ou em tantas demonstrações de demência demagógica que se mostram disfuncionais e falsárias ao extremo em nosso dia – a- dia... Trata – se, inegavelmente, de uma desmesurada demonstração do desrespeito e desprezo que caracterizam a historicidade norte – americana por tudo quanto seja alheio...   Não fazendo eles a mínima questão de omitirem, dissimular ou velar tamanha altivez... 

 Sabem que é desnecessário que tais ações sejam executadas de maneira sub-reptícia... Teriam então uma capciosa absoluta certeza quanto à passividade, neste caso específico, dos 04 PODERES  (Executivo, Legislativo, Judiciário, e o Império Faraônico Midiático Global de Roberto Marinho, na atual Dinastia de Willian Bonner)? Estamos amortizados pelo medo e complexo de inferioridade, historicamente inoculados em nosso Inconsciente Coletivo?  Já está mais do que na hora de absoluta alteração de estado de consciência, a fim de evitar um destino fatídico a todos em um futuro cada vez mais iminente e presencial...

JOÃO OLMEDO